Em São Caetano do Sul, colaboradores da SMAR participam de um dos maiores eventos da América Latina, o ProIndústria-Mauá Fórum 2011

terça-feira, 25 de outubro de 2011



César Cassiolato, Diretor de Marketing, Qualidade e Engenharia de Projetos e Serviços da SMAR

 

O ProIndústria-Mauá Fórum 2011 tem como missão ajudar executivos, gerentes e profissionais a identificar e combinar a melhoria de negócios em operações de produção com aplicações otimizadas, implementações de novas tecnologias e melhores práticas de engenharia, manufatura e gestão de produção.

Engloba empresas de manufatura, fornecedores de tecnologia da informação, comunicação e automação em hardware e software, fornecedores de máquinas e dispositivos, integradores de sistemas, provedores de serviços de consultoria, analistas e academia. Identifica-se como um dos principais eventos de negócios e relacionamento do setor, pois contribui para a transferência e compreensão de conhecimentos, e tem o propósito de oferecer a visão de melhores estratégias para o desempenho, agilidade e rentabilidade das operações de produção, valor de negócios, satisfação do cliente e resolução de problemas críticos das empresas de manufatura como: processos colaborativos, projeto e produção lean, empresa em tempo real, gestão de ativos, colaboração na cadeia de suprimentos, conformidade regulatória, entre outros.

César Cassiolato, Diretor de Marketing, Qualidade e Engenharia de Projetos e Serviços da SMAR, participou do fórum onde ministrou a palestra sobre "Gerenciamento de ativos" e o estudo de caso da Companhia Sérvia de Gás. Segundo Cassiolato, o objetivo principal do gerenciamento de ativos é facilitar a vida do usuário, reduzir custos operacionais e de manutenção e, ainda, contribuir para a melhoria contínua de processos industriais autossustentáveis.

Mostrou no estudo de caso os benefícios alcançados com o AssetView da SMAR, ferramenta de gestão inteligente de ativos e manutenção:

 

  • Redução dos tempos de parada e consequentemente redução de custos com a parada planejada;
  • Suporte refinado à análise do melhor momento de parada para uma manutenção;
  • Manutenção orientada ao equipamento que realmente tem um problema;
  • Melhoria nos processos garantindo seu o perfeito funcionamento e reduzindo a sua a variabilidade, redução de matérias-primas, redução de custos e aumento da qualidade final dos produtos;
  • Criação da ferramenta base para a implantação e manutenção de processos produtivos sustentáveis;
  • Acesso via web.

 

Cassiolato complementa ainda que o usuário deve estar atento. “É importante a adoção de soluções abertas como HART, Foundation Fieldbus e Profibus, em que os benefícios da tecnologia digital são decisivos e garantem condições de intercambiabilidade, interoperabilidade, integração com sistemas convencionais e futuras expansões, protegendo investimentos, criando sistemas com ciclo de vida maior. Um sistema de manutenção deve ter recursos que permitam ao usuário identificar ou prognosticar fácil e rapidamente qualquer mau funcionamento de sua planta. Deve ter facilidades de gerações de dados estatísticos, históricos, relatórios e permitir fácil acesso de qualquer lugar, mesmo fora da planta (via web). Deve permitir fácil integração ao sistema MÊS”.

O Gerente de Sistemas da SMAR, Leandro Torres, apresentou aos participantes o tema “Redes Industriais Integradas a Sistemas MES e BI: Manufacturing Intelligence”. Segundo Torres, “os sistemas de controle de execução (MES) e de Inteligência de Negócios (Business Intelligence, BI), que hoje convergem para um conceito bem mais amplo de Manufacturing Enterprise Solutions, têm objetivos claros: aumentar a capacidade produtiva sem investimentos em expansões e/ou plantas novas, trazendo a disponibilidade operacional ao seu ponto máximo, evitando paradas não programadas e/ou desnecessárias, desperdícios com a variabilidade no produto final, falhas no controle de produção (devidas à falta de informações consistentes em tempo real para os tomadores de decisão)”.

Gerente de Sistemas da SMAR, Leandro Torres

“Existe uma necessidade constante de análise das necessidades reais de cada área, dentro de uma empresa, na busca por efetividade e eficiência. Somente a busca por automatismos mais completos, redes digitais e sistemas de gestão mais abrangentes é que dará a tranquilidade necessária para a condução de projetos de sucesso”, completa.