Agência Nacional do Petróleo aprova Estações de Medição feitas pela Smar

domingo, 15 de fevereiro de 2004



As Estações de Medição (EMEDS) de gás natural e condensado, desenvolvidas e fornecidas pela Smar para a Plataforma de Merluza, que opera na Bacia de Santos e é administrada pela Petrobras - UN-SUL, foi aprovada pela a ANP (Agência Nacional do Petróleo). A ANP também aprovou em primeira instância as EMEDS de gás e óleo fornecidas pela Smar para a Petrobras - UN-RN CE.

Para serem aprovadas, essas Estações de Medição tinham que estar de acordo com a Portaria Conjunta Nº 1 ANP/INMETRO, de que todo óleo e gás extraído tem que ter suas medições padronizadas e serem contabilizadas, tanto nas estações de produção como nas de exploração. A automação das EMEDS foi realizada com tecnologia Foundation Fieldbus, já que esta apresenta uma maior precisão na hora de realizar cálculos.

Segundo o gerente Técnico, Nerivaldo Marangão Martins da Petrobras - Merluza, o Computador de Vazão - FC302 e o Software de Gerenciamento de equipamentos de Campo - FCView, ambos fabricados e desenvolvidos pela Smar e que estão presentes na automação das Estações, são os produtos que têm maior flexibilidade para atenderem as técnicas e características das Normas da ANP atualmente no mercado. "O FCView faz toda parte de gerenciamento, impressão, e arquivo dos relatórios exigidos pela ANP", diz Marangão.

"Cada projeto de EMED tem suas peculiaridades e na maioria das vezes até os princípios de medição são diferentes, exigindo dos engenheiros da Smar a análise de todas essas aplicações", diz Luiz Augusto de Carvalho, gerente da área de Negócios e Sistemas da Smar. "Por isso, hoje nós podemos dizer que a Smar detém um conhecimento de engenharia completo para fazer Estações de Medição, tanto de óleo quanto de gás que atendam aos requisitos da ANP, sempre em conformidade com as normas e as adequações necessárias, principalmente a AGA 3 (norma de medição de gás) e a API (norma de medição de óleo)", conclui ele.

O fornecimento dos projetos das EMEDS, feito pela Smar para essas unidades da Petrobras, foi em regime Turn Key, ou seja, a empresa esteve presente no projeto básico e executivo, no detalhamento de montagem, na implementação, no comissionamento, pré-operação, start up e operação assistida. Enfim, a Smar está preparada para o fornecimento de sistemas e projetos nas áreas de instrumentação, elétrica, mecânica, tubulação e civil.