INB e Smar: uma parceria de sucesso

quarta-feira, 30 de março de 2005



Desde 2004 a Smar é parceira das Indústrias Nucleares Brasileiras, empresa vinculada à Comissão Nacional de Energia Nuclear e subordinada ao Ministério da Ciência e Tecnologia.

Através do desenvolvimento de projetos tecnológicos, as principais funções da INB são o enriquecimento isotópico de urânio e a fabricação dos elementos combustíveis para usinas nucleares.

A Smar, por meio do fornecimento de equipamentos de última geração para a unidade de Resende, no Rio de Janeiro, como transmissores de pressão LD301 e posicionadores de válvulas FY301, ajuda a garantir a autonomia do ciclo do combustível nuclear do país. A multinacional brasileira poderá ter, ainda, essencial participação nas fases de comissionamento e partida da planta. A previsão da INB é que em 2010 a empresa consiga atingir uma capacidade de produção que corresponderá a 60% das necessidades das Usinas Nucleares de Angra 1 e 2.

Para Ricardo Louzada Ayres, gerente de operação da INB, com a implantação da usina de enriquecimento, o Brasil passa a dominar todas as etapas de interesses industrial e comercial do ciclo do combustível nuclear. Para ele, a Smar proporcionou a nacionalização da planta, além de maior flexibilidade operacional. "Os serviços prestados pela Smar têm sido de excelente qualidade, destacandose o atendimento e assistência técnica", garante.

A Smar tem orgulho de colaborar com melhorias para a INB. Para Francisco Julião, gerente da filial da multinacional no Rio de Janeiro, a parceria é de grande importância para o desenvolvimento do país, já que foram impostas barreiras internacionais de importação de equipamentos destinados ao enriquecimento de urânio, dificultando o desenvolvimento do setor. "A Smar sente-se participante do projeto nuclear brasileiro que, enfim, começa a se concretizar", afirma.