Deten Química: 10 anos de Fieldbus

segunda-feira, 22 de agosto de 2005



A Deten Química e a Smar comemoram juntas um fato que ficará para a história da automação industrial. A empresa que fornece produtos petroquímicos foi a primeira do mundo a utilizar a tecnologia Fieldbus, há 10 anos, sendo a Smar fornecedora do hardware, software e dos serviços de configuração. A implantação dos equipamentos teve início em dezembro de 1994 em uma pequena unidade na planta de LAB (DEFINE I), contando na época com 63 instrumentos de campo (transmissores de pressão, temperatura, posicionadores de válvula e conversores) e executando 43 malhas de controle.

Quase dois anos depois do início das operações desta pequena unidade, a Deten adquiriu o sistema também para as demais áreas, denominadas Deten I e Deten II, passando assim a contar com todo o site operando com a nova tecnologia. A instalação foi executada em duas etapas ocorridas em 1996 e 1997. Ao término da implantação, a Deten passou a contar com 13 controladores lógicos com cartões de interface Fieldbus, 12 estações de opera ção IHM com software supervisório e interligado em rede, uma estação de engenharia e 1000 equipamentos de campo (transmissores de pressão, temperatura, conversores e posicionadores para válvula de controle), distribuídos em 60 redes Fieldbus, contendo, em média, 13 equipamentos por rede. Além de uma redução considerável em termos de instalação, a utilização da tecnologia Fieldbus permitiu à empresa ganhos de produção. "Os dez anos de parceria foram marcados por grandes realizações. O Sistema Fieldbus sempre teve um ótimo desempenho e continuará com a atualização para a Foundation Fieldbus. São inquestionáveis as reduções da taxa de falhas e do custo de manutenção, garantindo maior disponibilidade e confiabilidade dos instrumentos", comenta o engenheiro instrumentação e manutenção da Deten, Alexandre Pessoa Santana.

Em 2003, a Deten iniciou a atualização da tecnologia nas áreas de sulfonação, OSBL e tancagem, completando 250 equipamentos de campo, seis conjuntos de interfaces de processo redundantes com 23 redes Fieldbus e dois controladores lógicos com interfaces Fieldbus. Recentemente a empresa adquiriu hardware, software e serviços para a atualização de aproximadamente 600 equipamentos, sete controladores Universais Híbridos, LC700 e novos conjuntos redundantes de Interface de Controle de Processo (DFI's). Nesta etapa também serão revisados os softwares de Supervisão, substituindo os atuais pelo "ProcessView".