Moendas com tecnologia digital de controle é o novo investimento da Usina MB

quarta-feira, 16 de agosto de 2006



Qualquer ajuste, desde que associado e direcionado a pontos vitais do processo, pode ter como conseqüência um ganho significativo. Partindo-se dessa premissa, a Usina MB, localizada em Morro Agudo, SP, decidiu pela atualização de todo o sistema de automação existente em suas moendas, passando do antigo modelo analógico e instalando um novo e confiável modelo digital. Além das máquinas no preparo de cana, sendo dois picadores e um desfibrador, nos seis ternos individuais de fabricação Zanini, com 80 polegadas de extensão, foram instalados reguladores digitais de velocidade, de fabricação Woodward, modelos 2301D, devidamente integrados a um sistema de controle e monitoramento de fornecimento Smar, com arquitetura baseada no uso do controlador lógico programável LC700.

Com uma extração média ao redor de 96%, a Usina MB atingiu um aumento da capacidade de extração de mais de 12 mil toneladas de cana por dia. “Além de conseguirmos uma melhor regularidade no consumo de vapor do setor de moendas, nosso principal benefício foi o aumento da eficiência de tempo, onde a redução das paradas foi significativa”, comemora Joel Michigami, gerente industrial da Usina.


João, encarregado da moenda, José Rubio, supervisor de manutenção, Antonio, operador do sistema, Washington Luiz de Barros, assistência técnica da Smar, e Joel Souza, encarregado de instrumentação