Eduardo Valença

segunda-feira, 21 de maio de 2007




Mauro Sponchiado é Vice-Presidente da Smar e
Eduardo Valença é Diretor Industrial da Usina Trapiche

Novo cenário sucroalcooleiro brasileiro
Nos últimos anos o setor sucroalcoolerio nacional passou por mudanças econômicas e culturais que incluem a gestão de produção, as relações de trabalho, além de inovações tecnológicas. O Brasil é considerado o país mais competitivo do mundo porque detém os maiores níveis de produtividade e rendimento e os menores custos de produção. A tendência de crescimento do preço mundial do petróleo, aliada à necessidade de redução de emissão de poluentes na atmosfera e ao grande volume de vendas dos veículos biocombustíveis, deverá impulsionar de forma crescente as demandas interna e externa por álcool. O mercado internacional cada vez mais vem exigindo qualidade e segurança na produção do açúcar, e só os processos de baixo custo podem investir.

Investimento em expansões
A cada safra nossa empresa vem investindo em automação, treinamentos e qualidade em cada etapa do processo de fabricação, devido à abertura de portas para atender às exigências de novos clientes, agregando valor comercial ao nosso produto.

Risco de superprodução e queda de preços
Há risco de superprodução e queda de preços, porém, se a expansão for bem maior que a diminuição que as exportações européias.

Criação de um estoque regulador
Do modo como está atualmente, é o mais adequado. É assim que seria em qualquer economia de mercado, em que os produtores administram seus próprios estoques, estando sujeitos às leis de oferta e demanda. Quando se conversa sobre estoque regulador, se prevê ingerência do governo. Mas essa questão é muito abordada pelos jornalistas quando chega janeiro. É claro que todo mecanismo que puder servir para reduzir a volatilidade do álcool na entressafra seria positivo.

Alcoolduto para o escoamento da produção de etanol
A capacidade de armazenagem das usinas de açúcar e álcool e a infra-estrutura para o transporte do produto até os portos, sobretudo para o álcool, não cresce na mesma proporção que o setor sucroalcooleiro. E com a baixa capacidade do Governo investir em estradas e ferrovias e não sair as PPP (Parceria Pública Privada) no segmento de transportes, o alcoolduto é a única saída, já que é de menor custo.

Fusões, aquisições e incorporações no setor
As fusões, como é tendência mundial em vários setores e não seria diferente no setor sucroalcooleiro, vêm ocorrendo devido ao fato da economia
de escala e das empresas maiores poderem colocar ações em bolsas.

Investimentos / grupos estrangeiros
Os investimentos de grupos estrangeiros são bem vindos, pois acho que capital não tem Pátria.

Ações de sustentabilidade ecológica - plantio, irrigação, colheita e processamento
O controle e a preservação ambiental são aliados importantes para o desenvolvimento das usinas. Por isso há a necessidade de se observar cada vez mais as exigências estabelecidas por normas e legislações voltadas às questões ambientais, devido à intensificação da fiscalização no setor sucroalcooleiro. O objetivo da usina é tornar a gestão ambiental cada vez mais profissionalizada, o que inclui treinamento para aprimoramento técnico, monitoramento mais intensivo das análises de água, gases, solos, e gerenciamento de todos os resíduos gerados na usina.

Pesquisas
No setor agrícola, é necessária pesquisa em variedades mais resistentes e de maior produção de açúcar por hectare, (quantidade e qualidade).

Prioridades nos setores agrícola e industrial
Aumento do plantio de cana-de-açúcar nas áreas já desmatadas, menor participação de combustível fóssil nas operações agrícolas e na indústria, buscar novos produtos além do açúcar, álcool, energia e proteína que possam agregar receita.

Investimento no setor de controle e automação
Trezentos mil reais.

Sobre a Smar e a automatização dos processos que ela promove
É uma empresa séria, responsável e que vem contribuindo com novas tecnologias para o setor sucroalcooleiro.