Controlador Profibus DP e PA : Inovação SMAR em Profibus

terça-feira, 26 de janeiro de 2010



Novas tecnologias surgem a todo o momento, mas algumas proporcionam inovações que em muitas vezes podem abrir uma grande possibilidade de soluções industriais até então nunca imaginadas. Sempre procurando inovar e em muitas vezes surpreendendo o mercado de automação, a SMAR recentemente lançou em um único controlador os protocolos de campo Profibus DP e PA.

A SMAR entregou ao mercado o controlador DF97, que possui no mesmo cartão, dupla porta de comunicação ethernet 10/100 Mbps, uma porta Profibus DP de até 12Mbits/s e quatro portas Profibus PA. Este equipamento suporta um total de 125 escravos, que podem ser divididos entre as redes Profibus DP e PA, sendo que cada canal PA suporta até 32 escravos. Nesta arquitetura o gateway para conversão DP/PA encontra-se montado internamente com o processador lógico da CPU. Esta composição proporcionou uma maior compactação interna no painel, uma diminuição do hardware utilizado e uma menor composição de fabricantes na apresentação da solução Profibus. Outra vantagem é que a comunicação Ethernet chega até o ponto onde se inicia a comunicação PA, ou seja, numa determinada arquitetura a fibra óptica é levada até o local do “gateway” DP/PA, que está montado com o hardware do processador.


Esquema ilustrativo do DF97 - Mestre Profibus DPV1 com 4 canais PROFIBUS-PA e 1 canal PROFIBUS-DP.

Recentemente este controlador entrou em operação em uma planta produtora de açúcar, etanol e energia a partir da cana de açúcar, o setor automatizado compreende o recebimento de palha para aumentar a produção de vapor nas caldeiras de biomassa. Com isso, grande parte do material que era queimada no campo, agora passa a ser queimada na caldeira, gerando vapor e consequentemente incrementando a geração de energia elétrica para a cogeração. As características deste controlador foram importantes para o processo de recuperação de palha, pois uma vez que se trata da aplicação de novas soluções de otimização, envolve adaptações constantes no projeto, de acordo com as necessidades apresentadas no decorrer na posta em marcha e também durante sua pré-operação.