DF81: solução AS-i para Controle de Processos

terça-feira, 11 de maio de 2010



A Smar lançou, em janeiro deste ano, o controlador HSE/AS-i (DF81).

Smar DF81Este módulo da Plataforma de Controle e Automação de Processos – DFI302 surgiu da necessidade de atender a mais uma linha de equipamentos discretos na indústria.

O DF81 é a solução AS-i da Smar dentro do seu Sistema de Controle de Processos – SYSTEM302, que tem como principal característica ser um gateway HSE – AS-i para fornecer maior poder de conectividade e flexibilidade de aplicação ao sistema.

Fornecendo esta flexibilidade no projeto de estratégias de controle, com o DF81 é possível a comunicação entre dispositivos de campo de outros protocolos de comunicação industrial. Além disso, é projetado para soluções completas de controle distribuído em redes, incluindo as funções de configuração e análise, parametrização e aquisição de dados de dispositivos via ferramenta de configuração da rede AS-i.

Segundo o Engenheiro Eletrônico da Smar Evandro Raphaloski, este controlador oferece dois barramentos de comunicação AS-i. “A vantagem deste produto e do seu protocolo é a facilidade de instalação e os avançados recursos de diagnóstico e supervisão da ferramenta de configuração da rede”, comenta.

Evandro ainda explica que, ao ser instalado, o DF81 traz uma diminuição de custos para a empresa, já que os gastos com cabos e instrução de pessoal serão menores. “Além disso, haverá integração com plantas legadas via Modbus e aumento da disponibilidade de máquinas industriais, visto que a rede de atuadores e sensores irá reduzir os tempos necessários para manutenção”, finaliza.

Principais características funcionais do módulo DF81:

  • Gateway entre as redes HSE e AS-i;
  • Mestre AS-i baseado na versão 2.1 (exceção para dados analógicos), com 2 canais de comunicação AS-i;
  • Suporta até 124 escravos AS-i (62 por canal – versão 2.1);
  • Acesso via barramento interno para até 64 módulos de entrada/saída convencionais
  • Comunicação Ethernet (FOUNDATION HSE e/ou Modbus TCP);
  • Comunicação serial EIA-232 (Modbus RTU e diagnóstico local);
  • Capacidade de instanciação de até 100 blocos funcionais padrões;
  • Capacidade de instanciação de blocos flexíveis;
  • Configuração através de linguagem Ladder conforme IEC 61131;
  • Controle avançado;
  • Suporte a SNMP, estampa de tempo e comunicação OPC;
  • Webserver integrado para diagnóstico e parametrização;
  • Estrutura modular para trilho DIN;
  • Refrigeração sem ventilador.

 

Fonte: Mensagem Marketing e Comunicação