Smar lança novo controlador Modbus HSE – DF89

segunda-feira, 9 de agosto de 2010



Neste semestre, a Smar lançou oficialmente ao mercado mundial de automação o controlador Modbus HSE - DF89. Este é o controlador de entrada da plataforma de automação DFI302 e surge como uma opção compacta e de baixo custo para projetos tradicionais de CLP. Sua otimização no mapeamento automático Modbus é confiável, pois suporta redundância hot-standby e supervisão OPC.

O DF89 é um controlador multifuncional da plataforma DFI302, sendo a solução Modbus dentro do SYSTEM302. O DF89 é um controlador Modbus-HSE que fornece maior conectividade e flexibilidade de aplicação ao sistema. Por meio da rede HSE e de outros módulos da linha DFI302, é possível também a comunicação entre dispositivos de campo de outros protocolos de comunicação industrial, fornecendo assim maior flexibilidade no projeto de estratégias de controle.

Por meio de cartões de E/S e de dispositivos Modbus, também é possível executar controle discreto via lógica ladder, permitindo um sistema único e integrado. Os dois canais Ethernet garantem alta disponibilidade de controle e supervisão, e ainda suporta redundância, fornecendo ao processo alto nível de segurança.

O controlador Modbus HSE – DF89 é projetado para soluções completas de controle distribuído em redes, incluindo as funções de configuração e análise, parametrização e aquisição de dados de dispositivos.

 

Características Funcionais:

  • Controlador Modbus-HSE;
  • Acesso via barramento interno para até 64 módulos de entrada/saída convencionais;
  • Comunicação Ethernet (FOUNDATION™ HSE e/ou Modbus TCP);
  • Comunicação serial EIA-232 (Modbus RTU e diagnóstico local);
  • Capacidade de instanciação de até 100 blocos funcionais Foundation Fieldbus;
  • Capacidade de supervisão de até 2000 pontos por segundo;
  • Capacidade de instanciação de bloco flexível para Ladder;
  • Configuração através de linguagem Ladder conforme IEC 61131;
  • Controle avançado;
  • Operação redundante;
  • Suporte a SNMP e comunicação OPC;
  • Webserver integrado para diagnóstico e parametrização;
  • Estrutura modular para trilho DIN;
  • Refrigeração sem ventilador;
  • Pontos de E/S: Máximo 512 pontos discretos ou 256 analógicos;
  • Até 4096 pontos auxiliares;
  • Até 1200 blocos funcionais para Ladder.

 

Fonte: Mensagem Marketing e Comunicação